Direção do Movimento - Esquerda/ Direita

Barra – Barra inversa – Cruz Diagonal


No escrito, a movimentação da esquerda à direita (nos destros) mostra uma linha de tempo nessa direção. Por isso, as interpretações psicológicas mais antigas podem ser encontradas na grafologia.

Muitas vezes, o movimento à esquerda/ direita é representado numa linguagem simbólica abstrata. Mesmo que uns desses símbolos abstratos pareçam intelectuais, a maioria deles são desenvolvidos por aspetos psíquicos. Vou explicar uns desses símbolos abstratos no texto seguinte. O objetivo dessa introdução é abrir os olhos para a simbologia, porque a psique e a simbologia dela estão presentes no cotidiano também.

 

Os símbolos geométricos (barra & barra inversa)

A barra (para cima) e a barra inversa (para baixo) são símbolos conhecidos desde dos tempos antigos. Eles surgem da topografia e também da movimentação da mão. A direção que se escreve é da esquerda à direita (nas línguas europeias). Assim, à direita é o movimento para a frente e para o futuro. Incluindo a vertical, surge a imagem dum caminho monte acima/ monte abaixo. A movimentação ascendente é atribuida a uma qualidade positiva. Na barra inversa é o contrário: a movimentação descendente tem uma qualidade negativa. Essa sensação é profundamente enraizada em nós.

/ ascendente = barra, \ descendente = barra inversa

 

A Cruz Diagonal


A cruz diagonal é uma combinação de barra e barra inversa. Pode ser encontrada em cavernas muito antigas em forma de gravuras rupestres. A imagem mostra esse símbolo no significado de nascimento e morte.

A cruz diagonal é um símbolo pre-cristão muito antigo (cruz das bruxas). Como combinação de nascer (barra) e perecer (barra inversa), ela simboliza a recorrência de nascimento e morte, verão e inverno, juventude e velhice, semente e colheita. Simboliza a lei da ordem cósmica e como cruz ou cruz diagonal também representa os raios do sol – como tais, ela indica os solstícios e os equinócios.

 

© Alfred Ballabene (Viena) traduzido por Corra