O Humano Sutil

Camadas, Veículos (Corpos sutis)

Estamos estruturados como cebolas ...

 

Os termos "camada" ou "veículo" vem das teorias teosóficas. Essas teorias dizem que o ser humano possui vários corpos sutis – corpos de densidade diferente. A pessoa dá vida a esses corpos pela sua consciência, mas a pessoa pode também tirar um desses corpos; por exemplo: quando a pessoa morre, ela tira automaticamente o corpo físico. Assim, os teósofos escolheram os termos "camada" e "veículo", porque esses designações mostram o fato que esses corpos são como roupa que se pode vestir ou tirar.

 

Antes que nós nos aventuramos para os secretos da nossa natureza, primeiro devemos aceitar que a nossa natureza é muito mais complexa do que achamos. O nosso ego como "centro" indivisível e consistente – um ego que continua a existir eternamente na forma da personalidade do cotidiano – esse ego é um mito, uma tradição. Herdamos essa tradição da mentalidade ocidental e do cristianismo desde tempos antigos. O nosso entendimento da natureza se adaptou aos conhecimentos modernos e aos descobrimentos das décadas recentes. Mas a religião não – ela ficou rígido e não se adaptou.

 

Se você refletir os seus experiências do cotidiano, você logo realizará que o seu "ego" ou personalidade está mudando consideravelmente – às vezes, amigável e amoroso; às vezes, zangado e implacável. Quando comparando essas aparências diferentes do nosso ego, é difícil acreditar que isso seja a mesma pessoa. Assim, o nosso ego aparece em máscaras extremamente diferentes. Nos sonhos, esse fato é mais óbvio. E até o nosso cérebro é dividido anatomicamente em duas partes. Por isso, não é tão surpreendente que o nosso ego "sutil" – a alma (ou qualquer termo que você prefere dar para os seus aspetos transcendentes) – pode aparecer em formas muito diferentes. Isso não apenas se aplica ao aparência psíquica, mas também à densidade da matéria – eu me refero aos corpos sutis diferentes como o corpo físico, o corpo etérico e o corpo astral.

 

Para melhorar o esclarecimento da situação, aqui você pode ler uma parte duma carta. Nessa carta, uma experiência bem rara é descrita: a autora dessa carta reporta três "camadas" diferentes que ela pôde ver simultaneamente nessa ocasião:

"Eu estava deitada nas costas, na minha cama, e eu sabia que eu estava dormindo. Depois, eu acordei num sonho. Quando eu abri os meus olhos, eu fiquei muito perplexa porque uma dúplice de mim já se tinha separado da parte superior do meu corpo. Esse ‘segundo eu’ era translúcida e estava deitado em cima de mim, flutuando no ar, olhando em meus olhos constantemente. Eu fiquei assustada e me perguntei o que fosse o significado disso. De repente, eu estava no canto do meu dormitório e tinha uma aparência luminosa e alta. Nesse estado, o meu caráter, personalidade e a minha memória estavam normais, como sempre – mesmo que eu pude me ver deitado na cama e também pude ver esse ‘segundo eu’ em cima de mim que estava me ameaçando. Eu pensei: ‘Quando eu morrer, a situação estaria mesmo assim.’

Eu sabia, sendo nesse terceiro ‘corpo luminoso’, que eu não tinha a força ou a oportunidade de agir fisicamente, e me perguntei se eu estivesse capaz de superar esse ‘segundo eu’ flutuando em cima do meu primeiro corpo. O ‘segundo eu’ olhou para meu terceiro corpo luminoso e ficou assustado. Quando eu dei um passo para ela, ela desapareceu. Eu fiquei surpreendida com a minha radiação áurica forte, que tinha causado essa reação do ‘segundo eu’. Eu ainda estava no canto do dormitório e pensei que eu deveria usar essa oportunidade para ver o quarto deste ponto de vista. Pensei na minha mãe, porque ela tinha dito que eu deveria comprar uma cortina, e agora eu vi que ela tinha tido razão: era claro demais no quarto. De novo, eu vi o meu corpo deitado na cama como se ele estivesse morto. Eu pensei que eu tivesse que retornar para que eu puder viver."

Enquanto os aspetos mais densos da nossa estrutura sutil (corpo etérico, corpo astral) são bem pesquisados nas ciências ocultas, as camadas "superiores" permanecem incompreendidas. Parece que as camadas mais superiores apenas são ideias intelectuais para que as visões dogmáticas do mundo estejam completadas.

Mesmo assim, é também importante estudar essas ideias quando você quer entender os ensinos diferentes e ganhar conhecimentos mais profundos – especialmente quando você quer criar uma visão individual do mundo por meio de educação e vasta leitura.

 

Classificações diferentes (da literatura):


Apóstolo São Paulo:

    1. Corpo

    2. Alma

    3. Espírito


Cabala:

    1. Corpo físico

    2. Nefesh (um corpo intermediário que pode ser plasmado)

    3. Ruach (a alma)

    4. Neshama (o espírito puro)


Os cinco koshas (Vedanta):

    1. Annamaya-Kosha – matéria grosseira (anna = alimento)

    2. Pranamaya-Kosha – corpo energético, consistindo dos cinco orgãos de ação (prana = energia da vida)

    3. Manomaya-Kosha – corpo da mente/ corpo de ‘mana’

    4. Vijnanamaya-Kosha – sede de Buddhi e do intelecto

    5. Anandamaya-Kosha – o núcleo divino do ser humano, consistindo de sat-chit-ananda (sat = existência, cit = consciência, ananda = felicidade)


Theosophy:

    1. Sthula Sharira – corpo fíciso

    2. Linga Sharira – corpo etérico

    3. Shukshma Sharira – corpo astral

    4. Karana Sharira – corpo mental

    5. Buddhi – corpo causal

    6. Atman – o Ser Superior/ o "Si Mesmo" superior

    7. Purusha – consciência imortal

 

 

Capítulos aqui (em construção):

I. O Corpo Etérico

II. A Separação do Corpo Etérico

 

 

© Alfred Ballabene (Viena) traduzido por Corra